Carrefour e Alimentation Couche-Tard exploram novas linhas de cooperação em áreas como marca própria e combustíveis

Apesar de o Governo francês ter travado a proposta de aquisição do Carrefour por parte do grupo canadiano Alimentation Couche-Tard por cerca de 20 mil milhões de dólares, alegando, entre outros motivos, a soberania alimentar do país, as negociações entre os dois grupos de distribuição prosseguem com novos objetivos em cima da mesa. Um comunicado conjunto das cadeias de distribuição emitido no passado sábado dá conta de que “as discussões preliminares em torno de uma transação, levando em consideração todas as partes interessadas, iniciadas entre o Carrefour e o grupo Alimentation Couche-Tard, seguindo uma abordagem amigável deste último, terminaram, tendo em conta os eventos recentes”.

Os dois grupos retalhistas decidiram, no entanto, alargar as negociações no sentido de construir eventuais parcerias operacionais, dando como exemplo de áreas de cooperação “a exploração de melhores práticas no negócio de combustível e da inovação na melhoria da jornada de compra dos clientes, o agrupamento de volumes de compra, parcerias em marcas próprias e a procura de novas formas para otimizar a distribuição de produtos nas redes comuns”, lê-se no documento.

Scroll to Top